Coveiro Maldito: Horror e Tatuagens!

Filipe_Lopes in Brasil

Conheçam o artista brasileiro Coveiro Maldito! Muitas tatuagens e histórias macabras por trás delas!

Seduzindo mais uma alma
Seduzindo mais uma alma

Várias pessoas conhecem um famoso modelo tatuado que já fez participação até no clipe da Lady Gaga, mas hoje vamos apresentar pra quem ainda não conhece uma entidade da tatuagem brasileira, que vem assombrando convenções de tatuagem pela América Latina afora, vamos conhecer um pouco mais sobre o incrível Coveiro Maldito! Ele é um modelo alternativo que vem se destacando por sua personalidade e é claro, pelo seu corpo coberto de tatuagens.

Todo mundo tá careca de saber que aqui no Brasil as coisas andam devagar, quase parando em relação ao que é novo, e ao que aos olhos do grande público seria “bizarro”, e com pouca ajuda ou quase nenhuma este nosso personagem da vez já conseguiu feitos incríveis, como ter uma linha de bonecos personalizados dele. Sim! Você pode levar um coveirinho pra casa e ainda por cima autografado. Ele já teve trabalhos variados na vida, mas o mais obscuro que o fez crescer na vida e ter inspiração na sua segunda personalidade, foi uma temporada num IML! Lá ele relata que ouvia e via coisas durante seus plantões de madrugada. Mas o que mais o deixava espantado era do que o ser humano é capaz com seu semelhante, ele apenas diz que alguns corpos chegavam e as histórias da morte deles o faziam ter nojo e repulsa pela sociedade, ai que surgiu o Coveiro Maldito.

Caçando
Caçando

Além de trabalhar como modelo alternativo, ele tem um emprego “normal” que não revela onde é, e o seu nome de batismo também é uma incógnita. Um de seus projetos já confirmados é um HQ, famoso quadrinho de desenhos com histórias baseadas em histórias do Coveiro Maldito. Depois de muita insistência e coragem de minha parte, ele resolveu me dar uma entrevista exclusiva. Lá vai:

Saindo de casa
Saindo de casa

Recent from Brasil

Tattoodo: Com quantos anos você começou a se tatuar?

Coveiro: Minha primeira tatuagem eu fiz quando eu tinha 17 anos, era um desenho que hoje em dia ele não existe mais, está coberto no meu cemitério de pele e sangue.

Esperando a próxima vítima
Esperando a próxima vítima

Tattoodo: Você sempre foi apaixonado por tatuagens?

Coveiro: Por incrível que pareça eu não gostava muito de tatuagem. Foi de início por ver meus amigos se tatuando e eu fui achando legal os desenhos e as cores, depois que a paixão foi ficando mais forte e hoje em dia ela faz parte não só do meu corpo, como da minha alma.

Suicídio? Vai nessa!
Suicídio? Vai nessa!

Tattoodo: Quais as inspirações pros seus desenhos no corpo?

Coveiro: A grande maioria das minhas tatuagens tem uma relação com a anatomia do corpo humano, assisti e ajudei em várias necropsias e conheço bem como somos por dentro, e desse jeito resolvi externar os nossos podres e esfregar na cara de todo mundo que somos todos iguais, não importa se você é azul, verde, branco ou negro, todos nós vamos morrer e apodrecer.

Estilo quadrinhos
Estilo quadrinhos

Tattoodo: Quanto tempo você tem de tatuagens, tem noção de horas de sessão?

Coveiro: Não faço ideia exata de quantas horas eu tenho de sessões, mas eu frequento o mesmo estúdio do meu tatuador que acabou virando meu irmão, por abraçar minhas ideias loucas. Estamos há 5 anos ininterruptos em que eu visito o estúdio dele pelo menos umas 3 vezes por mês. Tem muita tatuagem pra fazer e muitos detalhes a se colocar ainda na minha tela.

Cores
Cores

Assista aqui um vídeo de uma sessão de tatuagem do Coveiro Maldito

Tattoodo: Já sofreu algum preconceito ou medo das pessoas na rua?

Coveiro: Já sofri preconceito e receio de muitas pessoas mas não por causa das minhas tatuagens, mas por já ter trabalhado num IML. As pessoas não gostavam nem de apertar a minha mão achando que iam se contaminar com alguma coisa, por eu mexer com cadáveres todo dia. E o que mais me dá orgulho é que por onde eu passo, as crianças, por incrível que pareça me dão muito carinho e são as primeiras a virem querer me abraçar.

Se concentrando
Se concentrando

Tattoodo: Você está fechando o corpo de tatuagens por algum motivo em especial?

Coveiro: Não faço nenhuma das minhas tatuagens para agradar a ninguém, e nem acho que deva funcionar assim. Faço as minhas tatuagens por pura estética e por amor a arte mesmo. Nem é por relação a querer sentir dor sempre, como muitos tatuados dizem fazer tatuagem por gostar da dor, e tatuagem dói de verdade, quem diz o contrário está mentindo. O local que eu fiz que mais senti dor sem dúvidas foi no crânio.

Marionetes
Marionetes

Tattoodo: Como costuma chegar nos eventos para ser discreto?

Coveiro: Geralmente vou com um assistente meu e vamos direto para o camarim ou para o vestiário, lá eu começo a transformação na minha outra personalidade, ouço Mushroomhead para entrar no clima de caos e depois quando o evento acaba é difícil me acalmar novamente e voltar a si.

Loucura
Loucura

Tattoodo: Tem algum plano mais audacioso relacionado à tatuagem? Se é que isso seja possível.

Coveiro: Eu AMO a arte em todas as formas, estou começando a desenhar mais constantemente agora por hobby, pra eu poder explicar melhor minhas ideias pro meu tatuador e pro meu fotógrafo. E quem sabe mais pra frente ser o artista também por trás da maquininha!

Vermes
Vermes

Então é isso galera, ele não nos revelou de jeito nenhum seu nome, e nem a sua idade. Diz ele que informações fúteis assim não contribuem e nem vão mudar o pensamento das pessoas em relação a sua pessoa e ao seu “personagem”. Você pode procurar por ele no Facebook e ver muito mais do trabalho dele, sua agenda de convenções e trabalhos com foto e filmagem. Esperamos que tenham gostado e até a próxima!!!

Agradecimentos Coveiro Maldito:

Quero agradecer ao meu tatuador Jhon Tattoo de São Bernardo do Campo, por sempre acreditar nas minhas loucuras e traduzir em arte a parte negra da minha alma. Ao meu fotógrafo Jota Jota Rugal, por sempre fazer o melhor trabalho e transformar todas as minhas ideias em pesadelo.

Mais fotos abaixo!

Melhor cenário
Melhor cenário
Acorrentada
Acorrentada
Súdita
Súdita
Um pouco de sangue
Um pouco de sangue
Seiva da vida
Seiva da vida
Agonia
Agonia
Em convenção de tatuagem
Em convenção de tatuagem
Ser, ou não ser?
Ser, ou não ser?
666
666
Anjo da morte
Anjo da morte
Cicatrizes eternas
Cicatrizes eternas
Olhar maligno
Olhar maligno
Vértebras
Vértebras
Sem máscara!
Sem máscara!
Edição sensacional
Edição sensacional
Vem cá!
Vem cá!
Muitas marcas
Muitas marcas
Respirando
Respirando
Oxigênio
Oxigênio
Jota Jota Rugal com o Coveiro Maldito em pessoa e em miniatura
Jota Jota Rugal com o Coveiro Maldito em pessoa e em miniatura

Filipe_Lopes

@Filipe Lopes

Representante América Latina, Editor/Produtor Tattoodo. Sócio-Proprietário do Zero21 Tattoo Studio, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Amor incondicional à tatuagem, modificação corporal e artes visuais! A tinta na minha pele é tão vital quanto o sangue que corre nas minhas veias!

Follow

More from Author

We Recommend

Recent Staff Picks