CookiesThis site uses cookies to offer you a better browsing experience. Read our privacy policy to learn more
Artistas Brasileiras Na Indústria Da Tatuagem: Mai Dalpiaz

Artistas Brasileiras Na Indústria Da Tatuagem: Mai Dalpiaz

Brasil4 min Read

Maiara Dalpiaz é uma grande artista de Curitiba, que encanta suas clientes com suas tatuagens delicadas e empoderadas!

Agora você vai ficar mais íntimo da tatuadora Curitibana, Maiara Dalpiaz, ou simplesmente a Mai! Ela faz tatuagens maravilhosas que deixam várias mulheres loucas pra conseguir um lugar na agenda concorrida dela, e aqui você vai poder ver o motivo de tanta procura, e de quebra, saber como é na visão de Mai, ser uma mulher na indústria da tatuagem brasileira!

Mai Dalpiaz - maidalpiaz
Curitiba - Paraná

Como você define seu trabalho? Estilo e processo de criação.

''Definir a arte e o nosso estilo é querer colocar uma planta em um potinho pequeno, impedindo de crescer e limitando o cenário dela, sabendo que se colocar em um pote maior e ela tiver mais espaço, poderá crescer mais e mais! Rs Então eu não costumo definir, mas explicar que minha metodologia atual de trabalho, depois de muitos anos sendo mutável, hoje consiste muito mais em um atendimento humanizado, em criações exclusivas, em ter mais sensibilidade na hora de acolher um cliente e um projeto. Não que eu não fazia isso antes, eu como uma bela canceriana que sou, sempre querendo agradar a todes, sempre coloquei muito do meu coração, da minha emoção em todos os trabalhos. Mas quando iniciei na tattoo eu via mais o cenário sendo: recepção (onde cliente me passa o que ele quer, sendo X coisa eu posso produzir em cima ou manter as ideias engessadas para agradar o cliente), entrega (onde eu entrego o produto final sem colocar um toque meu na criação). Hoje eu vejo muito mais o cenário sendo: Recepção, Produção, Entrega. Onde a parte da produção é onde eu vou colocar todo meu conhecimento, minha bagagem, e não só isso, eu ainda vou acrescentar um toque pessoal e toda minha sensibilidade.''

Você acha que ainda tem pessoas que confiam mais no trabalho de homem do que de mulher?

''Eu acho que no quesito trabalho ainda vivemos em um mundo machista, mas já demos passos muito largos com relação a posicionamento da mulher no cenário da tattoo! Já vi muita mulher confiar mais em trabalho de homem do que das próprias mulheres, e esse é um assunto delicado pois envolve a questão de sororidade entre as mesmas, mas também envolve a identificação com o estilo em si, que pode estar ou não atrelado ao gênero. No meu dia a dia, sinto que tenho tido maiores procuras vindo de homens para fazer tatuagens comigo, sendo que a alguns anos atrás eu poderia considerar que meu publico era 95% mulheres e 5% publico LGBTQI. Fico muito feliz que mesmo sendo aos poucos, esse pré conceito está sendo quebrado, pois afinal, o que vai determinar o resultado de um bom trabalho não é o gênero por trás da arte, mas sim competência e a dedicação no que se está fazendo.''

Já encontrou alguma dificuldade em conseguir local de trampo ou preconceito em ambientes predominantemente masculinos?

''Infelizmente sim, e passei por isso logo quando iniciei no meio da tatuagem! Quando fui buscar ajuda para aprender mais sobre o que era tatuar, busquei mentoras para que pudessem me auxiliar, por me sentir mais confortável trocando ideias com uma mulher, porém na época eu não conhecia nenhuma mulher tatuadora da minha cidade. Isso me levou a ter que procurar homens para que pudessem me ajudar nesse inicio. Logo de cara tive muitas portas fechadas, tive pessoas que se dispuseram em me ajudar mas na hora não me ajudaram em nada. Já passei por preconceitos com clientes que duvidaram da minha capacidade de realizar X projeto também, e nesses caso eu faço questão de mostrar que meu gênero não difere na qualidade ou na minha produtividade evolutiva. Por mais que eu tenha passado dificuldades no começo da minha carreira como tatuadora, em meio a um cenário extremamente machista eu consegui ser acolhida por um estúdio predominantemente masculino onde passei cerca de 3 anos trabalhando, evoluindo como pessoa e aprendendo muito do cenário da tattoo.''

O que você acha das “categorias femininas” em convenção? E também daquele velho pensamento que tatuagem de mulher tem que ser delicada?

''Como a pergunta mesmo se responde, é um “pensamento velho” e pra mim é fora de questão você separar gêneros em categorias. Sendo que o que precisa ser feito não somente em convenções de tatuagens, é a inclusão dos gêneros com total igualdade. A tatuagem feita por mulher e a tatuagem de mulher, de forma alguma precisa ser delicada. A delicadeza está em ser mulher e trazer para o externo toda sensibilidade que somente uma mulher que tem poder de gerar uma vida consegue expressar.''

Uma mulher pode ser extremamente delicada em sua forma de se expressar mas ter tatuagens com mais peso de tons de preto, por um exemplo, e vice e versa! A tatuagem de mulher precisa ser da maneira com que ela queira que seja, independente se for delicada, pesada, preto e cinza, colorida, troço fino, traço espesso. As pessoas precisam parar de julgar o que vai compor o corpo da outra, seja ela com tatuagem, com vestimentas, com acessórios e afins, da mesma maneira com que nós precisamos parar de rotular “tatuagem feminina” de “tatuagem masculina”.

''A arte vem pra unir e não dividir pessoas em rótulos e estigmas sociais.''

Mai Dalpiaz não fica apenas no discurso, e fundou um estúdio administrado apenas por mulheres, o Empodera Tattoo Estúdio! Pra pedir um orçamento com ela, é só clicar aqui e ir direto pro perfil da Mai no nosso aplicativo!

Find tattoo artists and tattoo shops in top cities