CookiesThis site uses cookies to offer you a better browsing experience. Read our privacy policy to learn more
Como Os Tatuadores e Artistas Brasileiros Tem Lidado Com a Pandemia Do COVID-19!

Como Os Tatuadores e Artistas Brasileiros Tem Lidado Com a Pandemia Do COVID-19!

Brasil26 min Read

Reunimos uma infinidade de tatuadores diferentes pra dizerem como estão lidando com a situação de Quarentena, e os conselhos e dicas pros colegas de profissão! Muita fé, positividade e criatividade!

Recentemente fizemos uma matéria mostrando como 20 tatuadores do mundo todo tem lidado com a quarentena por causa do Covid-19. Agora, nós vamos saber como os artistas brasileiros e empresários estão encarando essa situação difícil. Entramos em contato com alguns tatuadores pra saber o que eles tem feito, e o que eles tem sentido nessa época de isolamento. Tem desde o artista superstar com vários estúdios pelo mundo, até a tatuadora de bairro que está vendendo tatuagens adiantadas pela metade do valor.

Fechamento de costas todo em Pontilhismo, primeiro lugar na Tattoo Week RJ #RaphaelLopes #pontilhismo #dorwork

Raphael Lopes - raphafons
Rio De Janeiro

‘’Tenho estudado bastante, consumido muito conteúdo relacionado a arte, assistindo filmes que tenham relação com arte, lido livros, desenhado bastante coisas novas e tô revisitando projetos antigos que eu não tinha tempo pra dar atenção. Estou planejando algo em que eu faça uns 10 a 20 desenhos e as pessoas possam ver esse trabalho de alguma forma, tô pensando em talvez uma galeria virtual enquanto essa quarentena não acaba, e depois disso, quem sabe, fazer isso acontecer fisicamente como uma exposição tradicional, com os desenhos todos em molduras bonitas, uma festa pra comemorar e tudo mais. Pra manter o corpo funcionando legal eu tenho feito flexões de manhã e umas barras na parte da tarde, as vezes não tem uma ordem, eu lembro e me exercito um pouco.

Amanda e Rapha com o mano Benja! Seja bem-vindo sobrinho! #RaphaelLopes

Eu estou com um novo membro da família, meu mais novo bebezinho, o Benjamin! Se por um lado está sendo maravilhoso ficar com a Amanda, o Miguel e ele o dia todo juntos, eu tenho sentido uma falta enorme de tatuar. Quando lembro chega a dar um aperto na minha garganta, e só a minha família mesmo pra me fazer esquecer isso! Nós tatuadores somos programados pra tatuar horas e horas por dia se for preciso, e do nada, BUM! Parou tudo! Mas tenho fé que isso tudo vai passar logo’’

Léo Valquilha - mr.torture
Foz Do Iguaçu

‘’Eu estava pensando em tirar umas férias já há uns dois anos, e nunca conseguia ter esse tempo pra mim. As contas estavam chegando sempre, e o pensamento de não ter grana pra quitar os compromissos me deixava preocupado e triste ao mesmo tempo. Eu tava muito mal, cabeça tava pesada pra caralho! Meu ritmo de clientes estava inconstante, numa semana eu não tatuava ninguém, e na outra eu tatuava todos os dias até mais de um trampo! Essa situação tá foda! Eu to louco pra voltar a tatuar, mas eu tô respeitando a recomendação de ficar em casa e fazendo a minha parte. Pra passar o tempo eu tenho jogado video game! Eu sei que tem uma galera que fala que vai estudar pra caralho, eu sei que tem a vontade de evolução e eu admiro isso, mas eu preciso desse tempo pra esvaziar a mente, fazer coisas que não me forcem a pensar em trabalho agora. Relaxar.

Vou tirar esse tempo pra descansar e quando voltar, quero voltar me jogando de cabeça e arregaçando! Espero que isso acabe logo, estou morando com a minha namorada tem algumas semanas, então isso ajudou um pouco né? A gente divide as contas e tudo, mas uma hora o dinheiro vai acabar e eu tô naquela filosofia de Dalai Lama: ‘’Se você tem um problema e ele tem solução, não se preocupe pois ele vai se resolver. Mas se você tem um problema e ele não tem solução, não se preocupe pois ele não vai se resolver’’. A partir do dia 7 eu vou pro estúdio sozinho, portas fechadas, pra agilizar orçamentos, ver os desenhos, pra voltar a todo vapor. Resumindo, eu to de boa aqui, tentando me desligar e jogando meu video game, esperando a poeira baixar pra voltar com tudo!’’

Diovany Oliveira - diovanytattoo
Rio De Janeiro

‘’Tá difícil né cara? Tá mexendo demais com o meu psicológico, tá fazendo eu ficar longe de uma das coisas que eu mais gosto que é tatuar. Eu tenho pintado muitos quadros, sempre fui adepto da pintura em telas. Tenho feito óleo sobre tela, acrílico sobre tela, e tenho tentado vender meus quadros pra ver se consigo manter meu sustento, já que todos nós fomos proibidos de tatuar. Foi tudo muito rápido, fomos pegos de surpresa, tá sendo muito complicada essa situação. Não sei até quando eu vou aguentar isso, eu sou muito ansioso, a maioria dos artistas são ansiosos, isso tá muito em excesso pra mim, fora do controle demais pra mim! Em questão de sobrevivência eu não tenho nenhum outro plano a não ser viver da arte, viver de tatuagem. Eu conheci a tatuagem em 1986! No ano seguinte eu já comecei a entrar na área! Em 33 anos de carreira, eu nunca passei por um perrengue parecido! Nunca passei tanto tempo longe da tatuagem, longe da Derme, longe da pele dos meu clientes! Isso pra mim está sendo massacrante! Eu tenho um amor e um tesão muito grande pela minha profissão, e ficar longe disso tem me deixado inconformado com essa situação! PORRADA NA DERME!’’

Diovany em ação! #DiovanyOliveira

Peterson La Plata e Janaína La Plata - La Plata Marca
São Paulo

‘’Essa Pandemia pegou todo mundo de surpresa! A gente tava no meio do processo de trocar o estúdio de tatuagem de endereço, e tivemos que cancelar todos os planos por enquanto de como vai ficar o estúdio novo. Nós temos uma marca nossa, e vendíamos também entregando em mãos pra galera que marcava no metrô, e agora nós estamos focados em criar telas e estampas novas, e na nossa loja on-line! O problema de estar desenvolvendo novas estampas foda, é que não podemos fabricar nada ainda, estamos com todo o processo de estamparia parado. A gente tem passado o tempo em casa bolando novas peças pra coleção feminina, coleção infantil, olhando projetos antigos e revitalizando tudo, enquanto não podemos efetivamente pegar a coleção nova que está pronta na estamparia.

Peterson e Janaína Laplata. ''Só os verdadeiros!'' #PetersonLaplata #JanainaLaplata

Estamos focando nisso, em continuar criando nossas estampas novas, coleções novas, pra quando essa Pandemia acabar já podermos ter coisa nova pra galera. Estamos estudando administração, mercado do vestuário, vendo novos tipos de tecidos. Nós temos algumas peças aqui em casa, que a gente continua vendendo e levando nos Correios pra mandar pra galera, mas os projetos novos só vão poder sair quando tudo isso acabar. Estamos torcendo e temos certeza que tudo isso vai acabar, e vamos todos sair dessa!’’

Se existe boné mais maneiro, desconheço! #PetersonLaplata #LaplataMarca

Eric Skavinsk - skavinsk
São Paulo

‘’Tô surtando pra caralho né? Surtando pa porra nessa quarentena, masss… tô aproveitando o tempo em casa pra resolver os pepinos que eu tinha pra resolver, tô desenhando e pintando bastante, usando umas mesclas de estilos também. Voltei a ler alguns livros que eu tinha comprado e nunca tinha tempo pra ler por causa do trampo. Tô estudando outros assuntos fora da tatuagem, tipo Ufologia, que eu sou viciado nisso! Tô colocando as séries em dia, tô passando mais tempo de qualidade com as crianças, fazendo casinha, fazendo comidinha de brincadeira com elas. E também mais comida de verdade! Tenho cozinhado mais, me alimentado melhor por não comer besteira na rua. Mas eu tô tenso demais, o nível de stress tá bem alto já. Pra tentar descomprimir eu vou voltar a ter contato com material de pintura físico, eu tava muito acostumado com iPad, e vou começar a pintar quadros e preparar meus projetos pra Tattoo Week.’’

Laila Raeder - Gustavo Silvano - Pin Up Tattoo
Niterói - Rio De Janeiro

‘’Hoje (06/04) já é o vigésimo terceiro dia de quarentena pra gente aqui em Niterói, aqui fechou tudo bem antes. Nosso último dia de atendimento foi dia 14, e eu tenho passado esses dias numa montanha-russa de sentimentos. Na primeira semana eu fiquei bastante preocupada, pois não sabíamos como as coisas iam rolar, até pensei que não fosse demorar tanto, mas conforme os dias passaram eu vi que ia demorar bem mais! E se o estúdio está fechado, também não está entrando dinheiro! Dentro de casa é aquela coisa, serviço de dona de casa nunca termina! Eu venho cozinhando mais e fazendo coisas que antes eu não tinha tempo.

Eu tenho dado uma atenção maior pro meu Hobby, que é fazer lettering. Que agora nesse tempo de quarentena eu estou fazendo trabalhos assim por encomenda. Pode ser com frases pro mozão, pros filhos, pro cachorrinho, fica muito legal o resultado! Eu e Gustavo temos desenhando bastante também, ele tem vendido alguns originais e está criando outros mais. Eu estou focada bastante em mim e minha família, respeitando as recomendações, e aproveitando pra ficar mais tempo com eles. Eu falo todos os dias com meus pais por chamada de vídeo. Estamos tentando manter a positividade. Aqui em casa nós temos uma lousa, onde todos os dias eu escrevo algo legal pra gente! Nosso estúdio ontem completou 16 anos, e não poder tatuar ou fazer uma festa pra gente foi bem triste!

Projeto de lettering de Laila Raeder #LailaRaeder #tatuadoras #tatuadores #artistas #estudios

Tenho estudado algumas coisas on line, como história da arte, os cursos que a Faber-Castell disponibilizou e até sobre investimentos eu venho aprendendo mais. Mas isso tudo vai passar! As pessoas estão ficando com mais vontade ainda de se tatuarem, e quando isso tudo acabar, nós artistas da tattoo devemos preparar as mãos pra trabalhar muito! Acho que não vamos mais voltar ao ‘’normal’’, vamos voltar uma outra sociedade!’’

Mai Dalpiaz - Empodera Tattoo Estúdio
Curitiba

‘’Eu li a matéria que vocês fizeram com os tatuadores gringos, li até o final e me senti bem feliz e aliviada por não estar me cobrando tanto! Mas vou te falar, não está sendo fácil! Isso pra mim foi bem tenso pois virou uma bola de neve de acontecimentos e eu acabei desenvolvendo síndrome do pânico. Por estar em casa, por não estar produzindo, por medo. Meus pais são do grupo de risco e sou eu que tenho levado as coisas pra eles. Mas agora as coisas estão ficando um pouco menos desesperadoras pra mim, estou entrando já na terceira semana de quarentena, eu parei todas minhas atividades no dia 19 de Março. Tenho tido contato com meus pais e minha irmã através de chamadas, e tenho procurado não me cobrar tanto!

Eu tenho visto muitos artistas estudando e produzindo na quarentena, mas eu preciso dar uma desacelerada! Eu sempre foi acelerada demais, e agora eu preciso me focar e tocar meu estúdio da melhor forma possível, eu tenho mais seis meninas incríveis comigo, e eu preciso também pensar numa solução pra elas passarem por isso da melhor forma possível! Em casa eu tenho tentado me descobrir, meditar e me conhecer um pouco mais, me conectar também com a minha parte espiritual. Só agora que eu consegui pegar meu iPad e produzir algo, eu estava muito travada em conseguir desenhar, e isso pra mim já foi uma vitória! Essa semana eu vou pro estúdio sozinha, pra dar uma geral, responder alguns emails e tudo mais. Eu tinha até feito uma postagem que ia estudar mais, ler mais coisas e quando a gente que não tá acostumado a trabalhar de casa, é obrigado a parar assim, fica difícil demais colocar as coisas em prática, quem vive de home office deve estar se saindo melhor nessa. Cada um tem seu tempo, eu parei de postar stories, de postar coisas nas redes sociais. A gente vai ter que ressignificar muita coisa, fomos obrigados de uma forma muito bruta a fazer isso! E vamos um ajudar ao outro nesse processo!’’

Rhay Farinna - rhayfarinnatattoo
São Paulo

‘’Essa quarentena pra mim está sendo um momento de descobertas. Eu sempre tive muito medo que isso pudesse acontecer, que algum dia por algum motivo eu ficasse impedida de trabalhar, e como a tatuagem é minha única forma de sustento eu tenho que dar meus pulos né? Nesse tempo eu venho tentando ser produtiva mas não estou me forçando e me cobrando tanto pra isso! Se a gente se obrigar a ser tão produtivo em momentos difíceis a gente acaba surtando. Eu venho fazendo meus desenhos, venho pensando no que eu posso fazer de diferente, estudando técnicas diferentes, aprendendo com cursos on line, igual os da Faber Castell que liberou um monte de graça e eu já fiz alguns deles. Tem alguns artistas de lettering que também vem ensinando uma galera on line, e isso tem me ajudado muito a não pensar na Pandemia!

Eu tenho evitado ver notícias sobre o Coronavírus, pra não ficar tão cheia de pensamentos negativos, e me focando em coisas que eu não conseguia fazer na época em que eu não tinha tempo pra nada, a não ser tatuar. Estou vendo como se fossem férias forçadas mesmo! Eu tô em casa com meu namorado e meus equipamentos estão aqui, jaja começam a rolar estudos na pele do que eu tenho aprendido!’’

João Sakura - joao.s.loureiro
Campo Grande e Angra Dos Reis - Rio De Janeiro

‘’Eu tô parado né cara? Tô vendo uma galera ainda aí dos tatuadores que continuam na ativa, tatuando pessoas que estavam agendadas, outros tatuadores tatuando um cliente por dia, ou então um na parte da manhã, outro de tarde e depois mais um de noite. Mas eu tô parado! Tanto na loja de Campo Grande quanto na loja de Angra Dos Reis. Tô zelando pela saúde e bem-estar meu e da minha família! Os clientes também estão procurando seguir as recomendações, antes de sermos obrigados pelo Governo a fechar, 80% dos meus clientes ligaram pra reagendar as tatuagens. Eu tenho voltado a desenhar e a criar, já que perdi minha avó recentemente, que me criou desde pequeno, e agora vem esse Covid pra ajudar mais ainda a atrapalhar, e eu estava sem inspiração nenhuma pra criar. Eu moro perto do meu estúdio e tenho ido lá pra deixar ela limpa, pra sempre estar em contato com meus materiais e desenhar também. Tenho ficado mais tempo com os filhos, ajudando nos deveres, eles estão tendo aulas on line e eu fico de suporte com eles. Venho fazendo coisas de casa, arrumando, cozinhando bastante e espero que essa situação acaba o mais rápido possível!’’

Márcio Miranda - marciomirandaink
João Pessoa

‘’Eu tenho produzido até mais do que eu pensava que conseguisse produzir! Todos os dias eu tenho feito lives no meu Instagram criando artes diferentes. Eu começo os desenhos sempre do zero, tenho feito bastante interação pelos stories. Eu dou duas opções de temas pros meus seguidores escolherem, e eu faço a live com o que eles escolheram no dia, e a gente vai trocando ideia e modificando os desenhos juntos! Tenho feito lives também com clientes meus, pra ir desenhando as tatuagens deles, claro, com aqueles que não são tímidos e gostam de fazer chamada de vídeo, eu não imponho nada! Isso tudo tem me ajudado durante a quarentena!

Essas artes que eu tenho feito em aquarela, eu tenho divulgado também como forma de vender isso pra virar um quadro na casa das pessoas, não só como tatuagem na pele. Pra tentar ajudar a entrar uma grana nesses tempos difíceis. Além disso eu tirei da gaveta um projeto meu de ilustração e venda de camisetas exclusivas minhas, que já tem três modelos disponíveis!’’

Ibrahim Barboza - ibrahimbarboza
Porto Alegre - Rio Grande Do Sul

‘’Eu tô estudando bastante, fazendo um checklist de todos os meus clientes, aquele pós venda essencial, e trocando uma ideia com eles. Esse network que eu venho fazendo me ajudou até a fazer novos projetos em clientes que já tinham terminado outras grandes tatuagens comigo! Tenho até me distraído criando projetos novos, fazendo nascer um novo livro meu de padrões de design e tatuagem. Pra relaxar mente e corpo eu tenho me dedicado ao meu jardim e a minha horta, isso me dá muita inspiração, além de poder ter uma alimentação bacana, eu prezo muito pelo meu bem estar! Tenho praticado meu esporte todos os dias, to treinando todos os dias em casa mesmo, criei uma rotina pra mim!

De segunda a sexta como se eu tivesse na minha loja! Acordo as 8 da manhã, tomo meu café enquanto leio alguma coisa, depois eu faço mais coisas pro meu livro, me dedico a responder meus clientes, me dedico ao estudo, assim eu consigo dividir as tarefas e mantenho a minha mente ocupada. Eu tenho também feito lives com tatuadores amigos meus através do Instagram, pelo menos três vezes na semana. Tenho me dedicado a coisas que eu não tinha tempo antes, focando mais no meu Instagram, interagindo mais com os seguidores e clientes. Ocupando meu tempo com essas coisas mais intensas, e que não conseguiria na minha rotina normal de estúdio, onde eu atendo um cliente por dia, e passo o dia todo só com ele! Agora eu posso dar mais atenção a essas outras coisas.’’

Adão Rosa - adaorosatattoo
Fundador Náutica Tattoo Team 

‘’Um salve pra toda galera do Tattoodo aí! Nesse momento de quarentena eu to em casa, as lojas estão fechadas, todos os meus estúdios estão fechados também, os estúdios em Orlando, Paris, as lojas de Shopping, a gente fica meio desesperado né? De mãos atadas sem saber direito o que fazer, e as contas não param de chegar né irmão? Só hoje eu tive que pagar mais de 250 mil reais de aluguel de todas as minhas lojas pelo mundo todo. E é complicado tudo isso! Eu quero manter todos os meus funcionários, são mais de 200 funcionários, e se for fazer uma conta por baixo, são 200 famílias que tem no mínimo umas três pessoas, eu sou o responsável pelo sustento de pelo menos 600 pessoas! Isso tem deixado a minha cabeça em estado de alerta procurando soluções pra manter tudo funcionando da melhor forma possível, e ninguém ser demitido!

Eu tenho praticado exercícios em casa, dou umas porradas no saco de areia aqui, tô cuidando mais da minha alimentação também, estudando inglês e Francês pra dar um grau na cultura geral! Tenho dado muita atenção ao meu masterclass online, o Master Tattoo! Onde eu e todos os meus tatuadores ensinamos técnicas do zero até o expert! Além disso, temos também informações e macetes completos de como gerenciar um estúdio, como montar um estúdio, presença nas redes sociais e muito mais coisas! Tô me aplicando nesses projetos, e também pensando numa forma de ganhar dinheiro, no meio de uma crise que vai levar pelo menos três meses, a gente pode ter certeza disso!

Principalmente a tatuagem que não é um bem de necessidade, a tatuagem é um luxo, o mercado brasileiro da tattoo vai ter uma grande queda, e a gente tava em ascenção, e eu tô focando em fazer coisas on line, muita coisa vai mudar no Brasil agora né? Mas tâmo aí! Firme e forte na quarentena! Procurando fazer esporte, cuidar da alimentação e estudar. Tentando tirar um proveito dessa situação, pensar e repensar muitas coisas né? Creio eu que isso não veio à toa, não to dizendo que Deus que mandou esse mal pra gente! Mas acredito que isso seja pra uma repurificação da humanidade como um todo! Isso veio pra nós pensarmos e darmos mais valor ao que realmente importa na nossa vida! Espero que a gente saia com uma grande lição disso! Um grande abraço a todos meus amigos, clientes e colegas de profissão!’’

Adão Rosa, fundador do Grupo Näutica Tattoo Internacional #AdaoRosa #tatuadoras #tatuadores #artistas #estudios #NauticaTattoo

Led Coult - ledcoult
Santa Catarina

‘’Nós estamos nos resguardando ao máximo em casa, avaliando as questões, tendo cuidado e fazendo as coisas com atenção. Estamos também revendo as ideias, que eu tive durante esses 17 anos da minha carreira, estamos tentando aplicar agora, no decorrer dessa situação, a melhor maneira possível de lidar e pôr em prática essas ideias. A maior delas sem dúvidas foi a pintura! Um desejo antigo, que agora com essa restrição da quarentena eu pude colocar em prática, e pra mim está sendo fantástico pro meu trabalho! Isso tem aberto a minha mente de uma forma magnífica, e estou muito ansioso pra voltar a tatuar logo e colocar em prática todas as coisas que tenho aprendido! Que vai somar com certeza ao meu trabalho final.

Eu acho que não devemos nos desesperar nem se apavorar. Temos que fazer as coisas com calma que tudo vai dar certo! Um ponto de vista meu, onde estamos hoje, na posição social que nos encontramos, tudo foi pensado com calma, todas as possibilidades, as viabilidades, e aos pouquinhos nós tatuadores e tatuados fomos nos encaixando no mercado de trabalho, no mercado social e fomos trabalhando. A única diferença maior disso tudo, é que agora todos fomos forçados a fazer isso ao mesmo tempo. Mas tudo vai dar certo! Tudo vai correr bem e vai voltar ao normal! Talvez quem sabe pra um futuro até melhor!’’

Bernardo Lacerda - bernardo_art
Rio De Janeiro

‘’Sobre o que eu tenho feito em casa nessa quarentena, eu acho que esse momento tem sido bom pra quem tem o privilégio de ficar em casa, e existem várias formas de se passar o tempo, mas, mais importante do que passar o tempo é ocupar a cabeça! Eu tenho assistido documentários, vendo filmes e desenhando. Então uma dica valiosa que eu posso dar pra galera que nunca teve tempo de assistir aqueles 45 milhões de documentários salvos no Youtube, que a gente nunca mais vai ter tempo de ver depois. Aquele bando de séries e filmes que você foi achando e colocando na sua lista, esse é o seu momento!

Pra galera que não consegue viver sem gerar conteúdo, eu tenho feito uma série de lives no meu instagram com outros tatuadores amigos meus. E isso tem me ajudado a manter a minha sanidade mental! Eu tô com a agenda cheia até o final de Abril já programado de lives, assim eu criei já essa rotina de me manter conectado com a galera! Minhas transmissões tem durado de 3 a 4 horas direto. Meu ritual pra isso é acordar umas 10 da manhã, tomar meu café, lavar a louça, já deixar o almoço no esquema, fazer as coisas de casa. Lá pras duas da tarde eu ligo pra pessoa que vou fazer a live, já trocamos uma ideia de uma meia hora, anoto os tópicos legais pra gente abordar na live. Sempre começamos as 3 da tarde e vamos até quase 7 da noite, aí quando a gente termina já tá quase na hora da janta, aí eu parto pra agilizar isso até umas oito da noite. Quando chega 9 horas eu começo a planejar e a estruturar projetos meus, como um canal no Youtube pra colocar essas lives e gerar outros conteúdos, quero fazer Podcast, quero fazer um curso meu, então vou anotando várias ideias no decorrer da noite.

Nesse finalzinho de dia, eu tiro pra fazer uma video chamada com amigos, com familiares, pra relaxar mesmo, sem pensar muito nos projetos e descansar a mente. Tem dias que eu não consigo não pensar nos projetos, e nessas vezes eu tenho ido dormir só umas 2 ou 3 da manhã. Sempre que dá eu to desenhando alguma coisa também, nos primeiros dias de quarentena eu desenhei muito mais do que agora, eu não tinha criado essa rotina de compromissos pra mim ainda. É tempo da gente cuidar de si mesmo, de tentar ter uma noite de sono de qualidade, fazer uma comida gostosa, coisas que na correria do dia a dia muita gente não consegue. Dá pra aproveitar esse tempo pra aprender línguas novas, se você tem condições de aprender um instrumento musical, faz isso agora! Compra um violão pela internet e vai assistir vídeos ensinando. Pra quem quer manter a mente ativa, existem infinitas possibilidades! 
Pra eu manter a minha sanidade mental, eu foco no dia de hoje, no presente, e não fico pensando demais no dia de amanhã e nem na semana que vem. Claro que quando as contas vão chegando bate forte a vontade de resolver tudo, mas eu tento com calma e paciência resolver essas questões. Se eu não preciso pagar o aluguel hoje, eu não vou pensar no aluguel. Tento sempre manter essa rotina de afazeres, como já dizia a vovó: ‘’Mente vazia é oficina do Diabo!’’

Focar no agora, não ficar pensando muito no futuro, e manter as coisas organizadas! Isso que eu tenho feito pra manter meu corpo e mente ativos! Eu vejo a quarentena não como uma falta de liberdade, mas como uma forma de nos redescobrirmos!’’

Fechamento de costas feito por Bernardo! #BernardoLacerda #tatuadoras #tatuadores #artistas #estudios #sketch #seth

Sandro Secchin - sandrosecchin
Londres

‘’Pra mim esse momento foi meio que necessário! Eu estava entrando já em colapso de tanto trabalho que eu tinha, e nunca queria parar de produzir, de tatuar, de fazer as vezes de 3 a cinco projetos diferentes pro mesmo cliente. Essa hora de parar por obrigação até me ajudou com isso, a desacelerar. Eu tenho feito desenhos que me agradam, sem a obrigação de ser o que uma outra pessoa quer, depois eu posto no meu instagram e se alguém quiser comprar e tatuar, maneiro, mas se não quiser, também não me importo! São artes pra mim, artes que refletem o que eu to sentindo na hora. Eu tenho lido bastante coisa também! Desde livros, revistas minhas antigas, tô lendo de tudo um pouco! Tô procurando fugir dessa parada de produção em massa da tatuagem, pra olhar pra dentro e me reinventar, com certeza no futuro vai sair algo melhor dos meus trabalhos!

Tenho feito umas experiências com coisas novas, fazendo cursos de desenho e pintura on line. Eu trabalho em dois estúdios, e eles são bem diferentes um do outro. Um é o Sacred Gold e é bem tradicionalzão, e o outro é o Ushuaia Tattoo London que é bem mais artístico. Isso me força a ser quase que uma pessoa diferente em termos de trabalho todos os dias, e não ter que criar pra nenhuma das vertentes tem me deixado com liberdade pra eu fazer o que quiser! Tirando isso, eu tenho assistido televisão, descobri que isso existe! Ficando com a minha esposa e meus gatos. Pra mim esse período tá sendo muito bom, vai ser bom pra muita gente se reinventar! Eu estava numa fase não tão boa com o que eu entregava pros meus clientes, eles todos ficavam felizes com as minhas criações, mas tava faltando alguma coisa, eu sentia que eu podia fazer mais! Não adianta ele estar feliz e eu não! Desacelerar é a palavra. Prestar atenção na comida que a gente come, ler tudo com calma, e é isso!’’

Nane Medusa - nanemedusatattoo
Rio De Janeiro

‘’Eu tô focando nos projetos que eu nunca tive tempo pra fazer, tô produzindo em média uns três desenhos no mínimo. Vou começar a disponibilizar isso aos poucos. Vou pro meu estúdio pegar meu material e começar a pintar quadros, coisa que eu quero fazer tem tempos. Vou tentar vender meus desenhos e prints exclusivos nesse período, pra dar um gás de dinheiro. Estou deixando vários desenhos meus pra serem tatuados comigo depois da Pandemia, por até metade do preço, e tô tentando não pensar demais nessa questão de dinheiro pra não surtar. Pra nós tatuadores que somos independentes, que não temos patrocínio de nenhuma marca, acho que vai ficar difícil quando tudo isso passar, em relação a estoque de material.

Eu tenho um pequeno estoque que dura sempre uns três meses, e nesse quesito estou tranquila, mas o que ferra mesmo são as contas chegando né? A gente veio de um momento que acabamos de sair do Carnaval, época que quase ninguém faz tatuagem, principalmente aqui no Rio de Janeiro, então saindo do Carnaval e vindo essa parada de Covid, tá muito puxado! Eu comecei a dar aulas particulares de lettering, onde eu atendo um aluno por vez e eu cobro por hora. Vou tentar fazer uma turma on line pequena de biossegurança pra aproveitar minha formação de Bióloga, bom que uso a faculdade pra alguma coisa, hahaha. Isso que eu tenho tentado fazer nesse período!’’

Felipe Rodrigues FeRod - rodferod
São Paulo

‘’Eu tenho tentado me distanciar o máximo possível das redes, e aproveitar esse tempo comigo mesmo e com a minha família. Nesse momento da quarentena eu tenho tentado reforçar cada vez mais os meus princípios, tenho olhado pra dentro de mim e dado valor as coisas mais simples da minha família, dos meus animais, da minha casa. Eu tô produzindo mas não tanto quanto eu queria produzir. Nesse momento, a gente tem que tentar aprender com esses impulsos nossos de estar fazendo sempre algo grande, saca? O que eu tirei como aprendizado dessa quarentena, é que pra essas coisas continuarem, a gente tem que se interiorizar, pra depois colocar algo verdadeiro pra fora e dividir isso com o mundo! Em termos de produção, eu dei um tempo pra poder assimilar o que tem dentro de mim, e o que é realmente importante. Pra quando eu for realizar algo, isso seja realmente de grande valor!

Eu tenho buscado essa felicidade, apesar de ser um momento de muita ansiedade, poder reparar e dar valor nas coisas mais simplórias da vida, tem me trazido felicidade! Quando tudo isso passar, as pessoas vão estar mais leves, vão ter valores diferenciados de antes disso começar. Tomara que o mundo tenha um viés diferente do que era antes da Pandemia. 
Quando saíram as primeiras notícias sobre o vírus, que a gente ia ter que ficar em quarentena, eu confesso que me bateu um desespero, fiquei bem em choque mesmo! Eu tinha acabado de chegar de uma temporada de cursos no Rio De Janeiro, tava sem tatuar há um tempão, e fiquei triste pra caralho com isso tudo! E quando finalmente saiu a medida oficial do governo, dizendo que a gente ia ser obrigado a ficar em casa sem poder fazer nada, eu pensei que tinha chegado a hora de fazer um monte de coisas, fazer projetos e ficar produzindo pra caralho! E foi assim nos meus primeiros dias. E era assim que eu produzia antes dessa situação. Quando eu menos percebi, eu tava tão focado em fazer novas e grandes coisas pra mostrar pros outros de fora, que eu acabei negligenciando o mais simples que era a minha família e as pessoas que estavam do meu lado. Eu me trancava no meu quarto e acabava esquecendo quem estava sempre comigo, sempre do meu lado pra me apoiar, que era a minha família!

Quando caiu essa ficha pra mim, foi quando eu tive um start na minha cabeça e eu comecei a lembrar que isso sempre absorvia toda minha atenção, eu ficava tanto tempo hiper focado em fazer coisas grandes coisas artísticas, e acabei esquecendo das pessoas mais importantes que tenho na minha vida! Nessa hora eu comecei a tirar um pouco o pé do acelerador! Esse tempo pra mim tem sido de aprendizado, pra fazer uma coisa simples ter um grande valor! Lembrar da energia de quando a gente acorda de manhã e olha pro céu e percebe que ele tá sempre ali, saca? Ver que a luz ainda existe, que as pequenas coisas do mundo fazem muito bem! E todos nós perdemos essa essência, fomos sempre cobrados pela sociedade pra sermos e fazermos só coisas gigantes. E na verdade, a maior grandeza é ser simples!

E estar em casa com meus pais, com meu irmão e meus animais, minhas plantas no quintal, trocar aquela ideia bobinha e ficar rindo juntos, lembrar de histórias engraçadas do passado, da minha infância, isso me fazia muita falta! E agora sentindo essa energia de novo, tendo essa inocência de volta, me fez crer que eu fiz a escolha certa em me moldar agora, pra ser um novo ser humano depois! Isso começou a fazer muito sentido depois que essa quarentena começou, e por isso que pra mim está sendo um momento bom, de redescoberta, de ressignificação, de renascimento! Eu só tenho a agradecer por ser um puta privilegiado por estar só tirando coisas boas desse momento difícil. Eu tenho consciência que o mundo inteiro está assim, mas eu sei também que tem muita gente que tá passando por perrengue, que tá triste, que tá com medo.

A gente tem que fazer o melhor com o que a gente pode e com o que a gente tem! E o que eu mais posso fazer agora, é olhar pras coisas simples! Eu tenho dado muita atenção pro meu presente, pro agora. A gente não sabe se vamos ter uma oportunidade dessa de novo, de termos tempo, mesmo que forçados, a pensar na vida e em como ela tem andado!
Muito obrigado por ter perguntado mano! Fico muito feliz que você tenha tido a atitude de fazer essa matéria! Que eu acho que é uma coisa muito importante também!’’
(Nesse momento o redator, no caso, eu, chorei hahaha)

Waldyr Laguna Jr. Fundador do Zero21 Tattoo Studio - zero21tattoo
Rio De Janeiro e Portugal

‘’Eu acho que da mesma maneira que a doença pegou o mundo de surpresa, ninguém esperava que viria um lockout e a gente ter que parar tudo. Tava tudo muito longe e muito distante daqui essa situação, acabou chegando aqui e pegando a maioria de calça curta. Acho que pouquíssimas pessoas estavam preparadas pra isso, pouquíssimas empresas de qualquer ramo de negócios estavam preparadas pra isso, a tatuagem muito menos! A maioria dos artistas tem muito aquela coisa de artista de coração mesmo, de viver um dia a cada dia, uma coisa de cada vez, e até onde eu sei a maioria não tem costume de poupar ou de se resguardar financeiramente. Não tem como não acusar o golpe né? Muda de imediato o padrão de vida, muda de imediato o poder aquisitivo. Acho que tá todo mundo preocupado, todo mundo meio angustiado muito mais do que qualquer coisa.

Eu acho que o artista pra criar tem que ter um pouco de tranquilidade, um pouco de perspectiva, de bons cenários. E eu acho que esse momento não tá favorecendo isso. O que me preocupa também é o que vai acontecer depois que isso tudo acabar, acho que muitos estúdios vão ter dificuldades de continuar, também por falta de capital de giro, infelizmente um dos cenários é a tatuagem involuir e alguns tatuadores voltarem a atender em casa. Acho que os valores também vão ter que ser repensados. Nós temos um estúdio em Portugal, e o governo lá foi mais rápido pra por exemplo definir que os aluguéis estão suspensos, não tem que pagar uma série de taxas, então você sabe como deve caminhar, e aqui ainda não! ‘’

Thiago Ferreira Jr - artfusiontattoocompany
Fundador da Art Fusion Tattoo Company, Art Fusion Tattoo Concept e Art Fusion Ink Academy
São Paulo

‘’Eu disse pros meus tatuadores e alunos dos meus cursos e seguidores do meu Instagram, que não deixassem de criar conteúdo! Aquele conteúdo que sempre é a dúvida do cliente, ou seja, todos os atendimentos que você fez anteriormente, e até mesmo aquelas pesquisas no seu Instagram, perceber quais são as dúvidas corriqueiras dos seus clientes! Essa é a melhor maneira de se relacionar com o cliente nesse momento de quarentena. A gente tem uma linha de trabalho, que é a seguinte: é a prova! Provar que seu trabalho é FODA! Depois geração de conteúdo com essas perguntas sendo respondidas. Postar depoimentos dos clientes mesmo que sejam passados, já antigos. E com isso mostrar o que você está fazendo, o que você está criando!

No meio disso tudo seria o ideal fazer pelo menos uma live por semana! Fazer com que o seu trabalho de criar vire uma atração, que você seja o maestro desse show maravilhoso que é tirar da imaginação do cliente, um desenho que vai se tornar uma tatuagem foda! E mostrar isso numa live com o próprio cliente, é uma forma de trazer ele pra perto de você, e humanizar o atendimento, principalmente nesse momento difícil onde estamos longe uns dos outros!

Art Fusion Tattoo Company, a maior loja de materiais pra tatuagem do Brasil. #ArtFusionTattooCompany #tatuadoras #tatuadores #artistas #estudios

O quinto passo é muito importante: não deixar de vender, nunca! Até mesmo nessa situação de confinamento! Eu vi muito tatuador dizendo que só ia voltar a produzir algo depois da quarentena, e isso é praticamente jogar a toalha! O que você vai fazer pra sustentar o seu negócio até lá? O que você vai fazer na sua casa quando acabar o dinheiro? Se for esperar até o final de Abril que é uma previsão até otimista, e começar a se mexer só em Maio, isso é meio caminho andado pra perder seu negócio, perder seu estúdio!

Por isso você não deve parar de exercer as suas atividades corriqueiras de criar, de postar desenhos disponíveis pra tatuar! E a tatuagem tem o privilégio de poder ser vendida antes de ser executada! Uma grande parte dos artistas tem agendas fechadas de pelo menos três meses, isso é vender antes de executar! O cliente hoje em dia já está ensinado a saber que antes dele se tatuar, de fato, ele vai ter que pagar um sinal pra poder executar o trabalho daqui uns 30 dias ou mais! Dá menos trabalho reagendar clientes pra tatuar depois da Pandemia, do que não ter cliente nenhum na agenda!’’
Thiago Ferreira, é o melhor especialista em carreira de tatuadores e estúdios do Brasil. Ele ministra o curso On-Line ''Tatuador 10X'', que ajuda os profissionais a se posicionarem no mercado e se destacarem através de ações de marketing que ele aprendeu e desenvolveu em mais de 15 anos de carreira na tattoo. Através da Ink Academy, ele disponibiliza cursos básicos e avançados pra tatuadores iniciantes e também veteranos no ramo.

Ricardo Cunha ‘’Xarope’’ - xarope.bltc
Niterói - Rio De Janeiro

‘’Na primeira semana de quarentena eu fiquei de bobeira mesmo, assistindo séries, jogando video game, ainda digerindo toda a situação. Eu tava com viagem marcada de uma semana pra relaxar, e como tudo foi cancelado eu encarei essa semana como férias mesmo! Depois a cabeça começou a focar nos problemas, e isso fez com que eu tivesse um bloqueio criativo. Fiquei assistindo a lives de alguns tatuadores amigos meus, pra ver também como eles estavam respondendo a tudo isso, e já na semana seguinte eu já consegui criar minhas coisas. Estou adiantando algumas coisas de clientes já marcados, planejando outros projetos mais pra frente, e entrando em collabs com amigos meus!

Estou também tomando conta de toda burocracia financeira do meu estúdio, e isso faz tirar um pouco o foco das criações. Eu tenho um filho em idade escolar, e eu fico ajudando ele com essas questões de estudar em casa. Tenho cozinhado bastante, uma coisa que seu sempre gostei de fazer e agora estou testando umas receitas novas. Tô encarando essa situação com positividade! Acho que nós artistas devemos aproveitar esse tempo parado pra produzir mesmo, a gente sempre reclama que não tem tempo, e agora fomos obrigados a ter tempo! Tirando a parte financeira que realmente tira o sono de muita gente, devemos aproveitar enquanto temos tempo e saúde!’’

Nós do Tattoodo, desejamos que toda essa situação de quarentena, medo e incertezas, acabe o mais rápido possível, e seja apenas uma lembrança de uma época onde ficamos mais unidos do que nunca!
VIVA A TATUAGEM!!!

Find tattoo artists and tattoo shops in top cities